terça-feira, abril 21

Eu amo a Lua do lado que eu nunca vi

[...] Eu amo a noite, porque na luz fugida as silhuetas indecisas das mulheres são como as silhuetas indecisas das mulheres que vivem nos meus sonhos. Eu amo a Lua do lado que eu nunca vi. [...]

[excerto Canção da Saudade]
Almada Negreiros in Obras Completas, Vol. I, pag. 71, Imprensa Nacional Casa da Moeda

imagem: Sonja Valentina

6 Comments:

Su said...

eis...........o meu lado lunar,


jocas maradas.sempre

ParadoXos said...

Amada noite que traz inspiração e luz!!

Minha também...

Beijo em ti!

vaandando said...

...e não é que Almada me puxou , saudade ou melancolia ?
Grato pelo clique!
abraço, Marta
________ JRMARTO

Marta said...

Almada, o grande Almada Negreiros, puxa sempre, José Marto!
um abraço, para si, também :)

Claudia Sousa Dias said...

lindo e a imagem é maravilhosa...


beijos


csd

Zaclis Veiga said...

Concordo com a Claudia. Texto e imagem lindos.
beijos