quarta-feira, abril 15

Guardar uma coisa


Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.

Em cofre não se guarda coisa alguma.

Em cofre perde-se a coisa à vista.

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la

por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por

ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,

isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro

Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,

por isso se declara e declama um poema:

Para guardá-lo:

Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:

Guarde o que quer que guarda um poema:

Por isso o lance do poema:

Por guardar-se o que se quer guardar.


Antonio Cícero
imagem: Adam Dzidowski

11 Comments:

Isabel said...

E por falar em guardar, guardarei com carinho teu endereço, para que possa vir aqui sempre que quiser.
ver a vida em Marta.
Abraços!
Isabel

Luciano Schüler said...

Endosso as palavras da Isabel.
Parabéns pelo blog!
Abraços!

Marina said...

Bela filosofia. Acredito nela também. Não acredito em ciúme doentio, em possessividade, em egoísmo. Essas coisas são chutadas para fora da minha vida assim que as percebo.

Beijos e um agradecimento meio atrasado por acreditar no Palavras de Papel. Falando nele, estamos de volta. De uma vez por todas.

Patti said...

Linda esta definição de guardar, que é óptima porque não ocupa espaço.

Dalaila said...

guardo este texto, como quem guarda o que não se pode guardar... mas que se agarra

A imagem, Marta esta bestial

beijinhos

Anónimo said...

Cara Marta,

Sou sua leitora assídua e apesar de não ter blog nem nunca ter comentado nada do que escreve, aprecio muito aquilo que nos apresenta neste seu livro aberto que é o Há Vida em Marta.
No entanto, devo dizer-lhe, que me sinto um tanto "defraudada" quando venho para a ler, geralmente por esta hora, ou ao final do dia, e não encongtro nenhum texto de sua autoria. De pois de me/nos ter dado as Crónicas de uma Marta Anunciada ou outros textos como Pede-me Antes Números. Algarismos, ou a Páscoa pelos ritruais, entendo que devia manter o seu blog com esse registo, pelo menos semanal. Mas ao abrir-nos esta sua porta, julgo que é também uma forma de compromisso.
Não é que, entenda-se, não seja muito agradável o que publica, como este poema, que desconhecia de todo. Mas entendo que deve ser mais organizada ou metódica neste seu mini-planeta, como lhe chama. Falo apenas por mim e leve este comentário como uma crítica construtiva, pois acredite que o é. Mas custa-me vir aqui com o propósito de a ler e não o poder fazer. E já agora, pedia-lhe o favor de me dizer qual a diferença entre as Crónicas de uma Marta ... e outros textos, como o da Páscoa, por exemplo, que não inclui nesse tema.
Provavelmente a sua leitora mais exigente, mas que lhe aprecia muito a forma de sentir, escrever e fazer sentir-nos.
Maria Manuel Figueiredo

Marta said...

Olá Maria Manuel,
Obrigada por ler o meu blog!
Mas eu já não levava assim um puxão de orelhas na frente dos "outros meninos" desde a escola primária!

Assim, pedialhe dois favores:
1. auroriza-me a remover este seu gentil comentário com um puxão de orelhas dentro?

2.Quer fazer o favor de me enviar um e-mail para marta1322@gmail.com para que eu lhe possa responder?

Muito obrigada.

______________________________________-


Isabel, Luciano e Marina,
Bem-Vindos!

Patti e Dalaila,
eu tb amo este poema :)

sintam-se abraçados :)

Zaclis Veiga said...

Ah Marta, adorei esse poema. Não o conhecia. Como os poemas são livres dentro da gente eu não o relaciono ao ciúme, como a Mariana, logo acima, mas a "coisa" para mim, neste momento está relacionada ao amor.
E eu, que sou de guardar as palavras faladas e um tanto inconsequente quando as deixo correrem livres pelo papel o absorvo como uma doce lição de equilíbrio e ousadia.
Beijos,
Zaclis

Claudia Sousa Dias said...

gostei demais
sobretudo de guardar o voo do pássaro...


csd

Nefertiti said...

Já guardei este poema :)

sonja valentina said...

... e eu que pensava que a melhor sítio para "guardar" era o coração...
grande lição! obrigada!