terça-feira, setembro 1

Setembro


Sabedoria popular



  • Setembro seca os montes, rios e fontes

  • Em Setembro, colhendo e comendo

  • Setembro que enche o celeiro, salva o rendeiro

  • Para vindimar, deixa Setembro acabar

  • Em Setembro ardem os montes e secam as fontes

  • Em tempos de figos, não há amigos

  • Vindima molhada, pipa depressa despejada

  • Águas verdadeiras, por S. Mateus (dia 21) as primeiras

  • Na casa cheia depressa se faz a ceia

  • Em Setembro planta, colhe e cava que é mês para tudo

Agricultura


É o mês das vindimas.

Abrir covas para novas árvores e estrumar as terras para as próximas sementeiras.

Continuar a semear e a plantar tudo o que possa ser consumido antes do Inverno.

Com as primeiras chuvas, plantar morangueiros, regando abundantemente até terem pegado.

Colher os feijões e colocar de lado as cebolas maiores para a produção da semente.


Vinha: completar a preparação do material vinário: vasilhame, lagar, prensa lavando-o muito bem e desinfectando-o, verificar que não fiquem bolorentos, ferrugentos ou com mau cheiro; se a uva estiver madura, iniciar o fabrico do vinho, que se pode desinfectar com metabissulfito.

Colmeias: Convém retirar o mel logo que ele se encontre maduro. As alças, mantidas durante o tempo mais quente devem ser retiradas, deixando uma ou outra, quando a população o justifique.


in Almanaque das Missões
imagem: Sonja Valentina

9 Comments:

Patti said...

Este mês de Setembro, sinto-o sempre como um mês muito luso.

Claudia Sousa Dias said...

informação preciosa...!

a minha avó é que sabia dessas coisas todas, e os meus tios que já faleceram...

csd

siceramente said...

setembro é o verão que nunca me lembro!

Anónimo said...

Marta, este seu post transcrito de um almanaque, tirou-me a vontade de trabalhar, de tanto, tanto que me fez lembrar! Não sei se me vá embora zangada consigo ou se lhe agradeça.


Agradeço-lhe :) as viagens que me oferece. E olhe que são bastantes.

Teresa said...

Olá Marta
Eu ia dizer que andou a consultar o Borda d'Água. Ainda se lembra disso?
Parecem coisas de outros tempos, mas a verdade é que ainda se mostram úteis.
(E eu sou uma apaixonada por adágios e provérbios!)
Bjs

João Menéres said...

Felicito-te por esta magnífica e oportuna postagem!
A imagem também é tua?
Está perfeita, co'os diabos...

Um beijo.

Zaclis Veiga said...

Que delícia querida. Tínhamos um almanaque abril (nome da editora) que trazia coisinhas assim, reescritas dos ditos, das falas diárias. Muito bom recordar.
beijo

Marta said...

Olá João,

a imagem não é minha! Não!

1º porque não sei fotografar assim,
2º porque nunca fiz nada perfeito

:)

a fotografia é da Sonja Valentina que mora aqui
http://sonjavalentina.blogspot.com
uma fotógrafa de mão cheia :) cujo trabalho admiro muito.

beijo

Não Teresa, não me lembro!
Mas adoro almanaques, Borda de água e todos os outros. Todos os anos compro um ou dois ou três.

beijo

Sonja Valentina said...

setembro é de fcato um mês singular... sinto-o como um mês de "reconciliação" com dias mais amenos e o regresso gradual ao buliço e aos afazeres.
ele há coisas em que (felizmente) a tradição ainda é o que era!
=))