domingo, setembro 20

fidelidades [ou nem por isso]

«E da minha fidelidade não se deveria duvidar; pois, tendo-a sempre observado, não devo aprender a rompê-la agora; e quem foi fiel e bom por quarenta e três anos, como eu, não deve poder mudar de natureza: da minha fidelidade e da minha bondade é testemunha a minha pobreza»


Maquiavel (1469 - 1527) numa carta a F. Vettori


«Um senhor prudente não pode nem deve cumprir a palavra dada, quando tal observância lhe for prejudicial e quando as razões que levaram à sua promessa deixarem de existir. E se os homens fossem todos bons tal preceito não valeria: mas como são pérfidos e não cumprem a palavra contigo, tu também não és obrigado a cumprir a palavra com eles»


Maquiavel in O Príncipe


Conclusão: faz o que digo, não faças o que eu faço. Ou o contrário. A escolha é sua.


in Nós fiéis, nº20, revista do I.

Editorial da revista aqui
imagem: Google

2 Comments:

Anónimo said...

Gostei da crónica do MEC sobre fidelidade e a cena dos clubes de futebol.
Leigo

Gi said...

Não é à toa que muitos políticos são maquiavélicos. ;)