sexta-feira, maio 15

Um bilhete para qualquer lado

Ontem, a minha versão masculina dizia-me que há momentos em que só é preciso ter um bilhete para qualquer lado! Qualquer lado parece-me o lugar ideal! [E as férias aproximam-se!] Aliás, qualquer lado, é o melhor lugar do mundo!

8 Comments:

K said...

Sim, qualquer lado! Talvez para uma ilha distante!

Beijo

Objectiva.Mente said...

Engraçado referires essa vontade como um impulso masculino. Será?
Seja como for, não me importava de ir aos lugares por onde esse senhor andou e com o mesmo espírito. Fantasias que nos vão mantendo a sonhar acordados, no melhor sentido da expressão.

C. said...

Pratt e a personalidade inconformista de Corto Maltese são dois dos responsáveis pelo gosto enorme que me dão as viagens. Foi também com Pratt que me entusismei pela aguarela. (Foi só entusiasmo, que a arte não é para qq um...)Corto é um ícone de uma geração de leitores de B.D. E como diz (bem)a "mente objectiva" ali em cima: quem dera ir a esses locais todos.
:))))))

Zaclis Veiga said...

Que tal o lado de cá?
:)

Marta said...

O impulso, Armindo, é bem feminino! A essência é que - como direi? - não direi! Um sorriso. é mais fácil! E essa objectiva, não mente :). é mesmo muito objectiva :)
E este marinheiro solitário é sempre uma inspiração!

C. eu tb gosto de certa BD. Muito. Esta personagem e H. Pratt são muito especiais para mim :)

Zaclis Maria! não digas 2 vezes :)

K. uma ilha ou um continente! ir, agora, é o que importa!

Zaclis Veiga said...

Que tal o lado de cá?
(não resisto a uma provocação) ;)
É a sério!

Angélica Lins said...

Não importa o lado... Vá!!!
Quando nossa essência nos convida a caminhar, ficamos descalças e seguimos ao encontro...

Estive aqui...

Abraço!

Claudia Sousa Dias said...

um gato e um melro!

que excelente companhia!


csd