quinta-feira, março 26

Tipos de livros


Livros que leste.

Livros que não leste.

Livros que não podes deixar de ler.

Livros que podes deixar de ler.

Livros já lidos sem sequer ser preciso abri-los.

Livros que se tu tivesses mais vidas para viver certamente também os lerias.

Livros demasiado caros que esperas poder comprar em saldos.

Livros que podes pedir a alguém que tos empreste.

Livros que todos leram, portanto é quase como se tu os tivesses lido também.

Livros que há tanto tempo planeias ler.

Livros que queres possuir para os teres à mão em todas as circunstâncias.

Livros que poderias pôr de lado para leres talvez este Verão.

Livros que fariam muito jeito para equilibrar a perna do sofá.

Livros que te inspiram uma curiosidade repentina, frenética e não justificável.

Livros lidos há tanto tempo que seria hora de os releres.

Livros que fazes conta que leste e que seria hora de te decidires a lê-los de facto.


Italo Calvino
[e o teu/seu, qual é? pergunto eu, curiosa...]

4 Comments:

Funes, o memorioso said...

As minhas categorias são:
Livros já lidos sem sequer ser preciso abri-los (a obra completa de Margarida Rebelo Pinto ou Paulo Coelho, p. ex.);
Livros que há tanto tempo planeio ler (os Principia Mathematica, de Russell e Whitehead, é talvez o melhor exemplo desta categoria;
Livros que quero possuir para os ter à mão em todas as circunstâncias (obra completa de Borges; O Processo, de Kafka; Alice do outro lado do espelho; algumas obras de William of Ockham; Introduction to Logic, de Irving Copy; Gödel, Escher, Bach: an Eternal Golden Braid, de Douglas Hofstadter; Mathematics and the Imagination, de Edward Kasner e James Newman e meia dúzia de outros mais. Não muitos. Seriam aqueles que levaria para uma ilha deserta);
Livros lidos há tanto tempo que seria hora de os reler ("Os Maias", "A Ilha do Tesouro", "Dom Quixote", "Viagens de Gulliver", "Os Lusíadas" e mais umas centenas. Quase todos, menos a obra de Torga e "os Três Mosqueteiros". Este último, apenas porque acabei de o reler;
Livros que faço de conta que li e que seria hora de me decidir a ler de facto(grande parte da obra de Shakespeare, toda obra de Corneille, de Racine e de Calderón de la Barca; quase todos os clássicos greco-romanos, Eurípedes, Marco Aurélio, Séneca, designadamente, estão nesta categoria).

sonja valentina said...

Livros que há tanto templo planeias ler... não são muitos, mas estão todos "listados" num caderninho que nada sempre comigo....
=))

Dalaila said...

Eu tantos, muitos...
o meu de eleição de sempre... será o velho e o mar do Ernest Hemingway ou o Siddharta do Herman Hess, recordo-os sempre, releio-os e misturo-me nas páginas

beijinhos

everything in its right place said...

eu gosto de livros sobre um escritor que está a escrever um livro sobre um escritor que está a escrever um livro sobre um escritor que está a escrever um livro sobre um escritor que está a escrever um livro sobre um escritor...