segunda-feira, março 2

Deve ter 237 anos [I]

Não muito longe daqui, vive um adivinhador de passados. Deve ter 237 anos. O problema é que lê livros como quem lê estrelas. E ele já lê estrelas há mais de dois séculos! E isso é trágico porque conhece gerações inteiras de palavras. E, ainda por cima, escreve-as! E isso, tira-me o sono. Podia esquecer-se. Mas não. Está sempre a recordar-se [-me]. E junta as palavras de forma a falarem comigo. E dizem-me tanto! Por vezes, fico toda silêncio. E vou embora. Da última vez que o encontrei, não muito longe daqui, disse-me:
o coração não é um lugar seguro.
Não foi bem assim. Foi com gerações inteiras de palavras. Que o habitam... [cont.]
Imagens: Sanithna Phansavanh

6 Comments:

PAS[Ç]SOS said...

admito que o coração não seja o lugar mais seguro para guardar palavras, mas é, seguramente, onde nascem emoções que as estrelas tornam palavras e que urge libertar para que habitem outro coração.. mesmo que temporariamente.

FMSG said...

Parabéns! Eis o exemplo de um belo blog e de um blog belo! :)

Continue!

MG

Eduardo Trindade said...

...

Esse começo me cativou e me pegou a viajar...

Agora estou ansioso pela continuação!

Abraços!

Claudia Sousa Dias said...

não conheço...


csd

Portaria ILEGAL said...

Convido o autor deste blog assim como os seus leitores a verem o anúncio que coloquei no blog: http://portaria-59.blogspot.com/
que levanta sérias duvidas acerca do caso BPN.
Cumprimentos e obrigado

Anónimo said...

Minha amiga, eu não sei onde vais encontrar essa gente! Mas sempre foste dada cruzamentos com gente "diferente". Os normais sou eu e meia dúzia :)
Mas um adivinhador de passados! E a tão, o rapaz mora onde, pra ver se ele adivinha o meu? :)
bjos
Cristina M