sexta-feira, março 6

Não me analise

Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.

Mário Quintana

4 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

:-)


csd

mfc said...

Porque é que há tipos capazes de dizer o que eu sempre quiz dizer e não consegui???

Su said...

já estou como mfc, pq razão ele escreveu direito o que eu penso.....

ok...levo-o gentil.mente


jocas maradas

Marta said...

São as tais coisas simples :)
Mas levem-no para onde quiserem :)

Alás, que mo pediu para postar, ainda cá não veio. Ou veio, em silêncio?

Poemas pedidos, é o que é :) em vez de discos ;)