terça-feira, agosto 25

De novo o sol, das novas tecnologias



Isabel Coutinho, jornalista do Público e autora do blog Ciberescritas esteve sete dias desligada. Das novas tecnologias, entenda-se. A sua vida longe dos telemóveis, dos computadores e das outras "ferramentas" facilitadoras da comunicação instantânea [assim como a mousse alsa, só que em vez de água, basta carregar numa tecla e já está...] é-nos contada pela própria na Pública do passado fim-de-semana.

Gostei especialmente do relato do dia 8 de Agosto. Sem recurso à Net Isabel Coutinho teve de escrever um obituário. O de Raul Solnado. E não tem acesso a telexes, nem à Net, nem à sua agenda telefónica electrónica. Só tem um computador que usa como uma máquina de escrever e uma pen! Pede ajuda a uma colega e, entretanto, procura fontes, documentos.
«Enfio-me no Centro de Documentação à procura da pasta com os recortes dos jornais dedicados a Raul Solnado, organizada ao longo dos anos. Encontro-a. Uff! Depois, vou à procura das revistas Pública encadernadas. Está lá a entrevista que Duarte Mexia fez ao actor em 2002. Volto à minha secretária. (...) Mergulho nos imensos papéis para escrever cinco momentos importantes na carreira de Solnado. Agradeço várias vezes em pensamento a quem durante anos fotocopiou e organizou aquela pasta onde está contida uma vida inteira. (...)»
Sim. Este trecho tocou-me. Os arquivos de papel. Os recortes. Que tantas vezes vi fazer. Num outro jornal. No DN. E achei muito nobre a Isabel Coutinho agradecer, em pensamento, a quem os fez. E fiquei a pensar: será que nesse arquivo "arcaico" haveria alguma coisa que não se encontre na Net? Enfim...gostei de ler. Gostei do relato dessa experiência que, afinal, não deixa ainda de ser o quotidiano de muitas pessoas. Sim, porque o relato do inverso, também seria interessante...
imagem: Tonho Oliveira

3 Comments:

Anónimo said...

É isso, Marta, o sol das novas tecnologias quando nasce ainda não é para todos. E apesar dos Magalhães nas escolas, há pessoas de 5o anos, no activo, que nunca enviaram um mail!!!!! É uma realidade e até bem visível nos Centros de Emprego onde aparecem pessoas com quarenta e poucos anos que nem sequer sabem ligar um computador! É verdade, verdadinha!
Função Pública

Patti said...

Esse ‘desligamento’ do vício da net é muito salutar e por isso o faço sempre nas férias do verão e também faseado em algumas épocas do ano. O regresso é sempre muito bom, pois é feito com saudades e muita vontade de ver os ‘amigos’, mas sobretudo é cada vez mais controlado e com a consciência de não cair em exageros.

No caso da Isabel Coutinho deve ter sido muito difícil, pois é das informações deste meio que depende o seu trabalho.

Anónimo said...

Eu também gostei de ler a reportagem e percebe-se que no caso da Isabel Coutinho essas tecnologias todas que usa lhe tenham feito falta como o pão para a boca!

De regresso às rotinas, pois as aulas daqui a nada começam!

beijinhos

Cristina M.