sexta-feira, agosto 7

My kiwi friend


Chegou na terça-feira passada ao Porto, vindo de Madrid. Já não o via há sete anos! Está igual. Igualzinho. Ele concorda comigo. Diz que é um homem de sorte. Com muita saúde. E sorri. Como se o mundo fosse um lugar absolutamente bom. E o tempo fosse apenas de uma benevolência irrefutável.

Ofereci-lhe um quarto, lá em casa. Aceitou. Pousou a mochila num dos cantos e disse: está perfeito, Marta. Obrigado.

À noite, ao jantar, fiz sopa de cação. Ainda influenciada pelos sabores alentejanos. Cação fresco, coentros frescos, pão alentejano. Com três dias. Como pede a receita. Abrimos um vinho branco. Brindamos. Conversamos. Conversamos. Conversamos. Lovely dinner, Marta. Very aromatic. Thank you. E eu é que lhe agradeço-lhe tanta gentileza. Tanta sabedoria.
E tem sido assim. Eu a trabalhar. O Neville a passear pelo Porto. É a segunda vez que visita o Porto. Encanta-se com o rio Douro. Com as pontes. Com a história do Vinho do Porto. O Porto tem carácter, Marta. E eu sorrio. E aceno que sim. Com o sorriso e com a cabeça.
Hoje, de manhã, deixei-o em Serralves. No caminho, contou-me que faz parte de um clube que ensina os jovens a plantar árvores, a tratar das árvores, a saber o nome das árvores. O Neville ensina-me muitas coisas interessantes. O Neville sabe imensas coisas extraordinárias. Ao pequeno almoço falamos de Samoa island. E de Margaret Mead, claro. Falamos, ainda e sempre das suas longas viagens. Domingo parte para Londres, depois Escócia. O Neville tem sangue escocês. Depois, da Escócia, parte para Hong-Kong. Ontem à noite, estive a mostrar-lhe o meu albúm de fotografias de Hong-Kong. Ele não tira fotografias. Regista tudo na memória. No coração e num caderno de viagem. O Neville é um neozelandês muito especial que viaja pelo mundo desde que se reformou dos 43 anos de ensino. Foi professor. Sabe, para minha delícia, umas palavras maori. Pedi que mas ensinasse. Pedi, também, para me explicar as regras do rugby! O Neville adora rugby. E eu gosto de ver o Haka.

O Neville tem quase 79 anos. Fá-los em Dezembro. Eu também gostava de um dia ter 79 anos assim, como os dele. No dia 4 de Setembro regressa à sua Nova Zelândia. À espera estão os três filhos, as noras e os netos. O Neville tem uma história de vida incrível. Eu gosto muito dele. E admiro-o bastante. E pronto. Vou almoçar. Com o meu kiwi friend. Como ele diz. E muito bem.
imagem: Google

8 Comments:

K said...

Uma bela amizade que nem a distância ou tempo esmoreceu!

Beijos e um abraço para o Neville!

mfc said...

Bonita amizade!
É lindo ler-te.

Anónimo said...

Sabes, Marta, que vontade me destes de conhecer o Neville!!!!

Objectiva.Mente said...

Olá Marta, obrigado pelo apoio.
Sem comentários no teu blog mas cá venho regularmente.
Abraço

Chica said...

Uma amizade assim só faz bem!beijos,chica

Paulo said...

É óptimo ter amigos assim!!

adevidacomedia said...

Que delícia de amigo, que delícia de palavras que arranjaste para nos dar este retrato, mana linda!

sonja valentina said...

priceless....

(desculpa mas há coisas que não têm o mesmo peso se ditas/escritas em português)