terça-feira, agosto 4

No entardecer dos dias de Verão

No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa...
Mas as àrvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria...
Fernando Pessoa

imagem: há vida em marta

5 Comments:

Jorge Freitas Soares said...

Fotografia excelente e o meu poeta preferido

Jorge

Eduardo Trindade said...

Teu blog é um recanto onde eu viajo no tempo (ou no sonho) e (re)encontro teu país. Gosto tanto disso...
Nem preciso dizer: tenho saudades.
Abraços!

PAS[Ç]SOS said...

No entardecer dos dias de Verão acontecem momentos que nos soam como leves brisas e lembram que os sentidos tiveram uma ilusão que tanto lhes agradou...

K said...

Uma bela ilusão tornada realidade!

Beijos

Zaclis Veiga said...

Linda foto.
saudade, saudade, saudade