quarta-feira, agosto 5

Como se tu, sem o querer


Como se tu,


Sem o querer,


Em mim tocasses


Para dizer


Qualquer mistério


Súbito e etéreo


Que nem soubesses


Que tinha ser.



Assim a brisa


Nos ramos diz


Sem o saber


Uma imprecisa


Coisa feliz.





Fernando Pessoa

imagem: Helena Margarida Pires de Sousa

10 Comments:

mfc said...

Deliciosamente... fez com que sorrisse.

Paulo said...

"Uma imprecisa coisa feliz". Muito bonito, o poema e o post. Parabéns.

João Menéres said...

COMO TU, SEM O QUERER

Só o título é arrasador!!!
Uma imagem por ti seleccionada que tem muito a ver com o conteúdo e que torna ainda mais bela este poesia de Fernando Pessoa.

Parabéns, Marta, é um consolo sempre aqui vir ter!

Um beijo.

João Menéres said...

No título faltou o SE.

Claudia Sousa Dias said...

também queria que a brisa me dissesse uma coisa imprecisa e feliz..

csd

Zaclis Veiga said...

Tão lindo.
Me fizeste feliz.
Beijos minha amiga

Paulo Monfort said...

Gosto muito... :)

gostei do blog! tens bom gosto...

acutilante - frank verlag said...

"Coisa feliz"... Pois. A escolha é excelente.

Mar Arável said...

Fernando

Pessoa

coisa feliz

Angélica Lins said...

Fiquei até sem ar... :)
Amei.

Beijo