quarta-feira, fevereiro 25

Um homem da restauração...


Bem...quanto ao homem de camisa vermelha, eu poderia ter respondido a Cristina, naquela vernissage: apenas sei que tem, com a família, um óptimo restaurante em Madrid, onde se come e bebe muito bem. Que é mais prudente marcar mesa e que o ambiente é extremamente agradável e acolhedor. Tem fotografias espalhadas pela parede; uma boa garrafeira; umas tapas de fazer água na boca...uma ementa toda catita e bem humorada; uma parede onde se podem deixar mensagens a giz...e, entre palavras divertidas, se encontram muitos números de telefone :)
Pois é - é banal, eu sei - mas o ano passado fui muito feliz no Bardemcilla! Não fomos, queridos amigos? Que saudades! Das tapas, claro ;) [suspiro] por aquele vinho tinto, obviamente! E nada mais sei, de concreto, sobre o homem de camisa vermelha...mas, se eu respondesse assim, Cristina iria para Madrid e não para Oviedo... e o filme seria outro. De qualquer das formas, úlcera por úlcera [deixa lá, Cristina, acontece aos melhores estômagos] ficava melhor servida com «la morcilla»...É deliciosa. Digo eu, que adoro morcela e morcela de arroz e outras iguarias que combinem com um bom vinho tinto. No Bardemcilla ou em qualquer outro restaurante do mundo. Imperativo, imperativo: só os amigos à volta da mesa. Divertidos e sem sono, como naquela noite no bairro Chueca.

5 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

a mim não há úlcera que me faça resistir a uma camisa vermelha copmo aquela!


beijoca

Anónimo said...

Um homem da restauração E NÃO só, minha querida amiga.
É tb um bom actor e COM CERTEZA absoluta um homem que restaura.
E não me digam o contrário, pf.

Eu tb gostei do filme.
Já não gostei tanto do Beijamim Buton. Mas conhecendo-te, percebe-se porque chotaste baba e ranho :)

bjo.
Cristina M

Anónimo said...

O mais encantador é que afinal descubro que não és vegetariana!

Claudia Sousa Dias said...

eu gostaria muito que ele me restaurasse...

csd

Rebô... said...

eu daria a vida por uma noite com este homem...