terça-feira, fevereiro 24

Amei mil vezes!







Este vai direitinho para a minha colecção particular de filmes do meu querido Woody Allen. Este amei mil vezes! Vicky Cristina Barcelona é absolutamente autêntico. Para além da talentosa e bela Penélope Cruz tem - quem é aquele rapaz de camisa vermelha? - pois tem. E tem as mesmas dúvidas existenciais sobre a VIDA postas de outra forma, num novo cenário - Barcelona - que eu tanto aprecio. E tem aquele hotel em Oviedo que quero conhecer brevemente. E tem aqueles que sabem exactamente o que querem da vida, mas, às vezes, ficam com dúvidas. Pudera! E tem aqueles que apenas sabem aquilo que não querem da vida, mas às vezes pressentem o que querem realmente! Não liguem, é o avançado da hora! Amei mil vezes. E isso é que importa registar. Ah! E também tem aqueles que não tem coragem para mudar de vida, apesar de serem infelizes com a vida que levam.
E tem, ainda, as duas jovens americanas, Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) e tem aquele pintor Juan Antonio (Javier Bardem) o tal homem de camisa vermelha, ex-marido de Maria Elena (Penélope Cruz) que incarna uma desvairada deliciosamente carismática, numa Barcelona polvilhada de sensualidade. E tem também o pai de Juan António, (que mora numa casa onde eu poderia morar o resto da minha vida sem me entediar) que escreve poemas que não quer publicar. Porque? Porque é a forma de se vingar de um mundo que não sabe amar. E tem, não posso omitir, excelentes diálogos. E não é nada fácil escrever diálogos, digo eu, que não percebo nada disto. Mas o Woody Allen percebe. E há filmes, em que a sua inspiração transborda.


2 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

cocordo plenamente e é um filme que tenciono rever!


CSd

Dalaila said...

eu ainda não vi!, mas quero tanto!