domingo, janeiro 31

e por vezes


E por vezes as noites duram meses

E por vezes os meses oceanos

E por vezes os braços que apertamos

nunca mais são os mesmos E por vezes


encontramos de nós em poucos meses

o que a noite nos fez em muitos anos

E por vezes fingimos que lembramos

E por vezes lembramos que por vezes


ao tomarmos o gosto aos oceanos

só o sarro das noites não dos meses

lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos

E por vezes por vezes

ah por vezes

num segundo se evolam tantos anos


Davida Mourão-Ferreira
imagem: Artur K

3 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

um dia vou comentá-lo...!


csd

PAS[Ç]SOS said...

com intensidade se vive um momento que abraçamos como sendo a vida…
e a vida pode ser tão longa que esperamos por um momento para viver intensamente…
e esse instante pode até nem chegar, pode até demorar…
mas quando chega e o vivemos intensamente… pode demorar uma vida.
mas se o esquecermos, se não formos capazes de o lembrar…
foi porque não demos vida, a esse momento de que desejámos fazer vida!

Zaclis Veiga said...

tão lindo