sábado, janeiro 23

deixem-me palavras essenciais. as vossas.


Este blog faz um ano no próximo dia 28 de Janeiro. E eu não imaginava que ao fim dos quase 365 dias ele tivesse tido um papel tão importante na minha vida. É verdade. E nem sequer estou a exagerar. Perceber e aceitar o facto é estranho. Para mim. Por muitos motivos e mais um. Mas, também, porque sempre fui mais dada a olhar nos olhos das pessoas do que nos seus caracteres. Refiro-me à interacção com os meus semelhantes, claro. Porque eu e uma catrefada de caracteres fazemos a festa!
Livros, jornais, revistas, cartas, até post-its!
[Papel. Eu sou dependente de papel. Escrito e em branco.]
Bom...dizia eu que sempre fui mais de almoços, jantares, uma esplanada ao fim da tarde...mas não é por aí que quero ir... Agora.

Para mim, que sou muito mais de segurar na mão, de dar um abraço, os afectos virtuais que criei através deste blog são tão deliciosos quanto incríveis.

Para mim, que gosto de ver o jogo de costas voltadas para o campo, ver o rosto da multidão, ler-lhe os sinais, sentir-lhe a respiração, este blog é um estímulo à imaginação.

Para mim, que me encanto e desencanto com o pulsar das pessoas e dos ambientes, com o burburinho dos lugares, com os aromas em volta, este blog, é um mistério. Este blog e os bastidores deste blog.

Este blog trouxe-me pessoas extraordinariamente talentosas, inteligentes, sensíveis, bem-humoradas. Não interessa se um dia nos vamos olhar nos olhos. Provavelmente não. Interessa que nos cruzamos. E concordamos e discordamos. E aprendemos. E nos sentimos próximos ou distantes. Não importa.

Depois foi a leviandade com que o fiz. A ligeireza. A falta de compromisso. Uma amiga que chega ao pé de mim e diz, saudando-me, como só ela o fazia: “há vida em marta”! E ficou assim. HÁ VIDA EM MARTA. Um blog. Depois, outra amiga, ajudou a arrumar a casa. A escolher cores, funcionalidades. E eu longe de chegar aqui.

E de repente criei laços, desfiz nós, aproximei-me de pessoas e passei a gostar delas, ou melhor, do blog delas, ou melhor, dos caracteres delas, dos desenhos delas, das fotografias delas, como se fossem olhares, gestos, toques. Criei afinidades com quem não conheço. Aprendi com ilustres desconhecidos – meu deus – senti saudades de quem, provavelmente, nunca verei. Mas também me aproximei de pessoas que amo. Muitíssimo.
[Tanto que tinha para dizer. Aqui.
-Olá Nina! Gosto tanto da nossa história. E é tão bom sabê-la tão perto.
Por exemplo.]

Estou louca, pois claro! Agora, «o meu coração [também] pertence a estranhos», como escreveu Alexandre Gamela.[
- Olá Catarina! Correu bem o doutoramento? Tenho pensado nisso. E no teu e-mail.
Por exemplo.]

Só não me interno, porque este blog mudou a minha vida! E isso é um facto. E contra factos... Mudou, como quem muda o trilho do comboio. Mudou, como quem contribuiu para tomar decisões. Profissionais. [agradeço especialmente a três pessoas. Muito. Uma conheço-a; as outras duas não! Um dia falarei disso.]
Podia fazer de conta e deixar-me deste arrazoado todo. Deste pôr o coração em cima da mesa como se fosse uma carta de jogar, cheia de razão, na sua simbologia.
[se o Prof. Funes conseguir ler até aqui, deve estar como um vendaval…]
Mas apetece-me dizer o que sinto. Mais uma vez.
Assim como quem escreve num “moleskine” sem elástico.
Que nunca se perde. Que nunca perco.
É este o papel do meu blog, na minha vida.
Um caderno, que sei sempre onde está, onde anoto - porque sim, porque sinto -
o que me dá na real gana.

E, agora, faço -vos um convite, através das palavras do enorme Virgílio Ferreira.

"Quais são as tuas palavras essenciais? (…) As que esperam que tudo em si se cale para elas se ouvirem. As que talvez ignores por nunca as teres pensado. (…). As que podem sobreviver quando o grande silêncio se avizinha".

[deixem-me palavras essenciais, sim? as vossas.
também podem ser imagens. poemas. frases. citações. o que quiserem.
pode, até, ser uma música. enviem, por favor, até ao dia 27, para marta1322@gmail.com
dia 28, editarei tudo.
será a minha forma de agradecer as mais de 50 mil visitas;
de assinalar que faz um ano que estou aqui . que me encontro. convosco. e comigo.
conhecidos e desconhecidos. com blog e sem blog. todos. sem excepção.
e foi bom, muito bom. boníssimo :) bom e importante. mesmo muito importante.
tanto tudo íssimo.
obrigada. muito obrigada]

imagem: Leila Pugnaloni

28 Comments:

Teresa said...

Marta
Não tenho palavras essenciais para te deixar, mas quero dizer-te que foste dos primeiros blogues que segui, e com o qual aprendi, quando cheguei a este mundo blogosférico. E agora que o meu blogue já está mais crescidinho e maduro, continuo a passar por cá com prazer. (Embora ponhas menos poesias.)
Bjs e parabéns pelo aniversário.

mcjaku said...

Marta, permite que eu, que não sou dos desconhecidos de quem aqui ganhaste a amizade, mas também (já) não compartilho almoços & jantares & chãs & abraços com que pontuas a tua vida, e semeias os teus afectos, que os atalhos das nossa vidas divergiram, venha aqui deixar uma palavra simples por tornares o meu dia-a-dia mais quente:
- Obrigado.

PS Não sei se te vou mandar alguma coisa, não tenho nada e tenho um baú de coisas que me são caras que te podia enviar. De repente lembrei-me de de E alegre se fez triste, na voz prodigiosa do Janita. Mas não, é demasiado triste, e a ocasião pede celebração. Levanto a taça e bebo à saúde deste blogue.
Há vida em Marta !

São said...

A palavra essencial é que não deixe de estar presente neste espaço.

Parabéns.

Paulo Gonçalves said...

Essencial é o teu Blogue.
PARABÉNS!

aveloh said...

Parabéns, Marta, pelo aniversário. Cheguei até aqui via blog de minha prima Zaclis, já há algum tempo, e desde então tenho eu também me deliciado nesse seu belo espaço, com essa sua língua adorável (parafraseando o português de uma piada dessas que todo mundo adora contar aqui deste lado do Atlântico), "que raios de língua é essa, que eu entendo quase tudo?"
Minha palavra essencial, que tem muito a ver com seu blog, e sobre a qual eu tenho pensado cada vez mais à medida que amadureço, é "delicadeza". Um abraço.

YeuxdeFemme said...

"Há vida em Marta" tem sido um dos meus blogs de eleição... Está no Top 10.
De resto só tenho de te dar os parabéns por isso e pelo ano que já passou!
Muito bem haja e continua porque sabe bem!
Ah! Adoro, de coração, a fotografia de apresentação do blog!

João Menéres said...

Irei participar, sim, MARTA , porque o teu blogue é essencial.

Um beijo.

Claudia Sousa Dias said...

sabes que não passo sem te fazer uma visitinha diária...

mas isso nem preciso de te dizer

;-)

muitos parabéns pelo aniversário


beijocas


csd

Anónimo said...

Marta, acompanho o teu blog sem nunca ter deixado nada mais que o meu IP nas estatísticas.
Hoje, não resisti e além do IP quero felicitar-te pelas tuas dúvidas, divagações e tudo o mais que por aqui se encontra.
Obrigado por partilhares.
Muito obrigado.

catarina said...

minha querida,
correu muito bem, obrigada:)
um dia, quem sabe, uma esplanada e uma conversa arrastada pelo mar ao final da tarde.
fica o convite.
e um abraço.

C. said...

Querida Marta,

pela sua partilha e pela qualidade do que partilha, deixei uma "coisita de nada" lá no "Marcas", para ir levantar. Selo de qualidade merecido. Também tem um desafio, se lhe apetecer responder.
Quanto às palavras essenciais, vou arranjar um tempinho logo mais, vice?

Beijinho

Vera said...

Marta, foi há pouco tempo que aqui cheguei mas desde logo percebi que este era um daqueles sítios onde iria querer voltar todos os dias. E assim tenho feito. Também eu me admiro com a importância que o meu blogue tem na minha vida, passados quase dois anos de existência. É estranho, porque também eu sou de afectos, de contactos e de olhares, mas o blogue tem sido quase um tronco a que me tenho agarrado no naufrágio dos sentimentos, dos afectos físicos, dos contactos. É difícil de explicar, talvez mais de admitir, mas a blogosfera tem sido a minha salvação, a minha terapia.
Um beijo enorme
Vou tentar enviar as minhas palavras ;-)

Anónimo said...

Sabe Marta, eu também, sou das que passa aqui silênciosamente. Nunca lhe deixei nenhum comentário, porque também não estou acostumada a comentar os livros com os autores. Para mim, o seu blog é uma espécie de livro que me habituei a abrir antes do meu dia começar.Dou aulas.
Gosto muito do que escreve, principalmente as suas crónicas e gostava que escrevesse mais.
Não deixe de escrever pois mesmo os seus textos de 5 linhas, às vezes, dizem-me muito.
Obrigada e parabéns.
E estas são as minhas palavras para si, seguidora do seu blog há 7 meses, apesar de não ter blog.
Adelaide

Voar sem Hasas said...

Marta,

quão verdadeiras são essas palavras,...
como compreendo o que dizes... gostas de olhar nos olhos, de dar a mão e tocar, e, aqui sem ter isso, consegue-se contacto, não menos verdadeiro.

um beijo

cduxa said...

DESTINO DO POETA

Palavras? Sim. De ar
e perdidas no ar.
Deixa que eu me perca entre palavras,
deixa que eu seja o ar entre esses lábios,
um sopro erramundo sem contornos,
breve aroma que no ar se desvanece.
Também a luz em si mesma se perde.

Octavio Paz

[Muitos Parabéns Marta]

Anónimo said...

Há qualquer coisa no teu blog que nos liga à realidade e gosto disso e dos caminhos que nos levas a descobrir. E de teres a caixa de comentários aberta a todos que como eu não se querem identificar.
Obrigado.
Parabéns.

sonja valentina said...

olá Marta! estive na tua cidade este fim-de-semana e pensei em ti... interroguei-me se por acaso nos teríamos cruzado nas simultâneas da miguel bombarda... vou participar sim, com aquilo que sei fazer.
de resto, jamais poderei esquecer o dia em que vi mais perto o concretizar um velho sonho... tornar-me na senhora Gonzalez!
=))
obrigada. por isso e por tudo o resto!!!

Carlos Azevedo said...

Os parabéns serão dados no dia; o contributo chegará antes - com todo o gosto.

clara said...

As palavras essenciais, Marta, são muitas vezes as que não se atrevem a espreitar à janela . Porque temos medo de perder as defesas, porque receamos o ridículo.
É por isso que amamos a poesia, nela vagueamos sem destino nem medos.
Um beijinho de parabéns, Martinha e que haja sempre muita vida em Marta.

Carlos Azevedo said...

... e acaba de chegar - pelo menos, de ser enviado.

Anónimo said...

PARABÉNS!!!
Depois de umtexto tão bonito, não posso escrever "NADA"!!!!
BJ Grande
MB ou P

Ricardo said...

Como cliente diário e Amigo de Coração, sou "àvidamente" leitor do planeta Marta, onde mora um coração muito maior do que o peito.

Beijos minha Querida Amiga,
É um privilégio conhecer-ye!!!

Anónimo said...

Querida AMIGA,

O que me encanta no teu blog é que ele é muito parecido contigo, até o sorriso é igual.
E como já há muito tempo não tomamos um café, porque o tempo não tem deixado, é bom sentir-te próxima por aqui.

Euzinha :)

Anónimo said...

Marta: daqui de um país estrangeiro onde vivo há mais de dez anos, digo-lhe que o seu blog me faz acreditar que Portugal tem o carisma e garra que a Marta tem ou demonstra ter.
Parabéns e continue.

Marta said...

no momento,
só tenho um obrigada imenso :)

K said...

De palavras essenciais só consigo dizer três letras! O alfabeto todo não chegava, pois tudo o que é essencial, está muito longe do que consigo escrever!


Obrigado por teres tanta vida, Marta!


MTW

Dalaila said...

Essencial és tu e as tuas letras, essencial é a amizade que nos une, essencial são as tuas mãos quando me abraçam, essencial é esse teu coração que não tem tamanho,
essencial é haver muita vida em Marta, nesta Marta das letras escritas, dos episódios, dos brincos, dos vestidos, de tudo o que combina contigo, dos fabulosos textos que nos fazes chegar, dos "restaurantes" que avisas.... gostei muito de ir ao Buhle e foi graças a ti.

essencial és tu todos os dias, essencial é este blog, ao queal tem vida e faz parte da minha vida também... que este planeta brilhe cada vez mais.

Beijinhos muitos

carla said...

Gostei muito de te ouvir!

Depois das tuas palavras acho que vou ter de voltar...mas para isso preciso dividir o meu tempo entre a agricultura e Há vida em Marta!

Um bjnho e mais uma vez PARABÉNS!

C