domingo, junho 21

Conheço o sal


Conheço o sal da tua pele seca

depois que o estio se volveu inverno

da carne repousando em suor nocturno.

Conheço o sal do leite que bebemos

quando das bocas se estreitavam lábios

e o coração no sexo palpitava.

Conheço o sal dos teus cabelos negros

ou louros ou cinzentos que se enrolam

neste dormir de brilhos azulados.

Conheço o sal que resta em minhas mãos

como nas praias o perfume fica

quando a maré desceu e se retrai.

Conheço o sal da tua boca,o sal

o sal da tua língua,o sal dos teus mamilos,

e o da cintura se encurvando das ancas.

A todo o sal conheço que é só teu,

ou é de mim em ti,ou é de ti em mim,

um cristalino pó de amantes enlaçados.


Jorge de Sena
imagem: Google [desconheço o autor]

5 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

muito bom não só pelos múltiplos subentendidos, mas tb pelo delicioso e requintado jogo fonético na parte final


:-)´


csd

Su said...

conheço o sal..........


excelente escolha

jocas maradas

heretico said...

poema com sal e... pimenta nos corpos.

beijo

lupussignatus said...

sal

picado

pelo

desejo

YeuxdeFemme said...

Enchantee!
Gostei da vida que há em Marta.
Abraço.