quinta-feira, julho 16

Imaginava eu

«Imaginava eu que havia tratados da vida das pessoas, como há tratados da vida das plantas, com tudo tão bem explicado, assim parecidos com o tratamento que há para os animais domésticos, não é?
Como os cavalos tão bem feitos que há!
Imaginava eu que havia um livro para as pessoas, como há hóstias para cuidar da febre. Um livro com tanta certeza como uma hóstia.
Um livro pequenino, com duas páginas, como uma hóstia. Um livro que dissesse tudo, claro e depressa, como um cartaz com a morada e o dia.

Almada Negreiros in Obras Completas, vol. I Poesia, Biblioteca de Autores Portugueses, pag. 153
imagem: desenho de Almada Negreiros

6 Comments:

Angélica Lins said...

Amei!!!
Saudades de estar aqui...
Beijo

Leonardo B. said...

O que o Seu Almada não imaginava é que nem com tratados de biblicos tamanhos, declarados de livros de "devolução de auto-estima", o pessoal aqui no quintal se consegue orientar...

Já procurei o "meu livrinho de instruções" , lá no guichet dos perdidos & achados, mas ninguém o encontrou... paciência! Alguém que me ature...

Um abraço

Leonardo B.
Bizarril

sonja valentina said...

era tudo tão mais fácil. mas também tão sem piada.

não sei... fico dividida entre como era bom não nos desiludirmos e a apatia de não nos supreendermos.

mas assim de repente arrisco, e ainda bem que continuamos a desiludir e a surpreender, todos os dias.

beijinhos.

beijinhos

João Menéres said...

Não conhecia este desenho do Almada...

Vai paticipar no meu DESAFIO de ontem... Tens até o dia 18!

Beijo.

J Alexandre Sartorelli said...

Quadra

É sempre a mesma toada,
É sempre a mesma cantiga.
A nula canção do nada
Na roda torta da vida.

Su said...

queria eu.............

jocas maradas .sempre