quarta-feira, julho 1

E se a Terra tivesse um condomínio?

Se a Terra tivesse um condomínio, juro que mudava para Marte! Vai daí que o administrador do do meu prédio mandava o CV e chamavam-no! Arre! Que pesadelo! Eu que sonho com o dia em que vou virar excêntrica e a primeira coisa que faço é deixar de ser condómina! É que não há pior coisa para ser ser!!
Agora a sério. Aliás, mais a sério: espreitem aqui!
Nos dias 4 e 5 de Julho a questão - como organizar a vizinhança global? - será debatida.

6 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

tens toda a razão, minha querida!

olha, estou é cheia de saudades...

beijinhos


csd

Funes, o memorioso said...

O problema da Terra é ser um condomínio fechado.

heretico said...

subscrevo as palavras anteriores. sobre o condomínio fechado...

beijo

Susana said...

Marta: Nem quero pensar uma coisa dessas...ter que ir para Marte por causa do condomínio...

Passei também para felicitá-la, pois foi um dos textos distinguidos pelos júri e para agradecer as palavras que deixou lá!

Bjs Susana

C. said...

O problema (e os responsáveis)da terra são os condóminos. Como em qualquer condomínio.

Mas é de louvar qualquer iniciativa que nos ponha a pensar em como viver melhor com(n) domínio para esta casa grande.

tinta permanente said...

Irmanados no mesmo pesadelo! Pesadelo, disse? Nâo! Inferno! Nem Dante seria capaz de imaginá-lo!...
Eu, confesso, é a primeira vez que me digo (só por solidariedade, pungente, sofrida, dorida, é verdade!...) 'condómino'. Essa coisa estranha, esse nome que, se for a ver as suas raízes saxónicas (condom), parece até que sou um segregado social, agente putativo de qualquer uma dessas infecto-contagiosas de quem até o Diacho foge à légua!...
É isso: quando eu, também, for excêntrico, certinho, certinho que vou logo dizer: 'Jarbas, tira-me deste filme!'
Até lá...

abraços!
www.tintapermanente.com