terça-feira, julho 21

Sem rede e com amoras. Muitas!

Em Almendra não há dois pesos, nem duas medidas. É igual para todos! à chegada não há telefonema para a mãe, prós irmãos, para os amigos! Não há telemóveis que funcionem, nem Internet que se active! Por isso, quem quiser experimentar desligar os fios, nas férias, rume para terras da Foz do Côa. Para esta aldeia, onde ainda se vai às amoras. Para fazer compota. Um dia destes, não tarda, venho aqui fazer o elogio do doce de amora [da Helena!]
imagem: há vida em marta

3 Comments:

Jorge Freitas Soares said...

Há lugares assim... de encantar.

Bela fotografia e belo elogio ao lugar

Beijinho
Jorge

Teresa said...

OLá Marta
Que bom ainda haver lugares assim, onde somos obrigados a descer à terra! E que bom é passar um fim de tarde a apanhar amoras, com a ideia de fazer o tal doce, mas chegar a casa sem amoras no alguidar (eram tão docinhas!)
Bjs

Zaclis Veiga said...

ah esse doce...
acarinha o coração e diviniza tudo, até tostas de papelão.