sábado, março 26

...queria tanto, tanto estar lá...


27 Mar - 15:00h no CCB 


«Maria Gabriela Llansol é provavelmente a mais inclassificável das escritoras portuguesas. Escreveu “nas margens da língua” e “fora da literatura”, e viveu vinte anos no exílio da Bélgica, onde colheu inspiração para uma Obra sem paralelo na literatura portuguesa.

O núcleo principal da sua Obra inicia-se com duas trilogias (Geografia de Rebeldes e O Litoral do Mundo) que ensaiam uma releitura da história intelectual e espiritual da Europa, com recurso à metamorfose ficcional de uma ampla galeria de figuras, das beguines medievais e dos místicos flamengos e ibéricos a Camões, de Hölderlin a Nietzsche ou de Bach a Fernando Pessoa. Depois disso, envereda por uma “ordem figural do quotidiano” em cerca de vinte livros reveladores de uma escrita visionária e intensa de grande originalidade, que lhe valeu por duas vezes o Grande Prémio de Romance e Novela da APE, e que faz jus ao prognóstico de Eduardo Lourenço segundo o qual “Llansol será o próximo grande mito literário português, por paralelo com o próprio Pessoa”. Deixou um imenso espólio manuscrito de milhares de páginas inéditas, em curso de publicação (Assírio & Alvim).
Organização Espaço Llansol».

4 Comments:

fallorca said...

Obrigado pelo alerta; vou lá eu :)

Carlos Azevedo said...

Somos dois, Marta. Há uns dias reli "Amar um Cão", um dos seus textos mais belos -- e, seja lá de quem for, quase nada me comove mais.

Marta said...

Carlos, subscrevo tanto as tuas palavras. tanto tanto.

Marta said...

ao menos, conte-nos lá no seu canto, se foi,
fallorca!