terça-feira, outubro 13

Para o Ricardo


Mal nos conhecemos


Inaugurámos a palavra «amigo».


«Amigo» é um sorriso


De boca em boca,


Um olhar bem limpo,


Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,


Um coração pronto a pulsar


Na nossa mão!


«Amigo» (recordam-se, vocês aí,


Escrupulosos detritos?)


«Amigo» é o contrário de inimigo!


«Amigo» é o erro corrigido,


Não o erro perseguido, explorado,


É a verdade partilhada, praticada.


«Amigo» é a solidão derrotada!


«Amigo» é uma grande tarefa,


Um trabalho sem fim,


Um espaço útil, um tempo fértil,


«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!

Alexandre O'Neill, in No Reino da Dinamarca

[este poema é dedicado ao meu querido RICARDO. Parabéns pelo dia 4 de Outubro. Muitos 4 de Outubro nas nossas vidas. Felizes como nesse magnífico Domingo que ainda não vos tinha agradecido. Aqui. Eu sei que sabem, aquilo da felicidade... de te/vos ter como amigo (s)]

5 Comments:

Claudia Sousa Dias said...

Tu é, A FESTA, em pessoa!


csd

Anónimo said...

GRANDE POETA, ESTE.

Leigo

Claudia Sousa Dias said...

"Te és" e não "Tu é".

bjo

Dalaila said...

nós é que temos sorte em te ter na nossa vida, algumas (menos que as desejava) no sofá,
algumas a brindar o vinho,
pouquissimas a derrama-lo na carpete,
tantissimas e sempre no meu coração.
menos tantas menos do que as que desejo e quero cá por casa.

beijinhos

Anónimo said...

Querida Marta,

A Amizade é uma espécie de Amor sereno, sem desejos e compulsões. Por isso permanece.
Penso que a Amizade vem inscrita no código genético de cada um, por isso há os que fazem e mantém Amigos e aqueles que, paupérrimos, passam pela vida sem eles.
Eu, e as minhas princesas somos absoluta e obscenamente ricos, por vos ter nas nossas vidas.

Obrigado. Por Tudo. Querida Marta,

Um Beijo e um Abraço ao Pedro.

Ricardo IV de Outubro