sábado, dezembro 18

o rio e o coração, o que os une?

Como ele sempre dissera:o rio e o coração, o que os une? O rio nunca está feito, como não está o coração. Ambos são sempre nascentes, sempre nascendo. Ou como eu hoje escrevo: milagre é o rio não findar mais. Milagre é o coração começar sempre no peito de outra vida.
Mia Couto in A chuva Pasmada

imagem: Ansel Easton Adams

1 Comment:

João Menéres said...

Para esta imagem, eu não precisava da indicação do seu autor.
UM DOS MAIORES ENTRE OS MAIORES !

E as palavras do MIA COUTO ?
Ah...
>...o coração começar sempre no peito de outra vida. <

PERFEITO !

Parabéns, MARTA.
Um beijo.