quinta-feira, dezembro 23

Atravessei contigo a minuciosa tarde

Atravessei contigo a minuciosa tarde
deste-me a tua mão, a vida parecia
difícil de estabelecer
acima do muro alto
folhas tremiam
ao invisível peso mais forte
Podia morrer por uma só dessas coisas
que trazemos sem que possam ser ditas:
astros cruzam-se numa velocidade que apavora
inamovíveis glaciares por fim se deslocam
e na única forma que tem de acompanhar-te
o meu coração bate

José Tolentino Mendonça

fotografia: Sonja Valentina

4 Comments:

Ana said...

Um Feliz Natal para ti, Marta!

Beijinho

Lisarda said...

Feliz Natal e feliz 2011, Marta!
Belo poema, comme d'habitude.

Anónimo said...

Belíssimo poema, Marta.
Que o Bom gosto com que nos tem brindado continue no próximo ano.
Brindo a si e, apesar de não a conhecer, ao seu charme inteligente e um tanto "rebelde"!
Manuel

O que Cintila em Mim said...

Que lindo, Marta!