terça-feira, outubro 18

Escrever é procurar corresponder




Escrever é procurar corresponder

ainda que não se saiba a quê ou se esse quê existe

A nossa liberdade nasce de uma incerta radical

e a sua metamorfose é a invenção de um espaço

de correspondências que visam uma esfera inviolável



Nunca sabemos mas precisamos de desenhar a forma de um caminho

que vai até ao extremo do silêncio e reflui para o espaço

das nossas vidas sonâmbulas e incertas

e que nos abre o peito para uma respiração de estrelas vivas

embora continuemos a deambular no deserto



O silêncio do tempo diz-nos que é a única realidade

e que ela nos conduz à degradação e à morte

mas a ingénua energia de desejo impele-nos cada dia

a procurar a tranquila liberdade de um equilíbrio novo

no espaço da palavra dentro do incessante círculo do tempo

António Ramos Rosa



[o POETA fez ontem 87 anos! muitos e muitos parabéns!] 

4 Comments:

Gisela Rosa said...

Beijinho Marta,

O poeta procura sempre "um equilíbrio novo"

Luis Eme said...

não tinha pensado nisso mas acho que o poeta tem razão, Marta.

Berzé said...

Muitos anos e farta poesia!
Abração, Marta.

josé luís said...

há oitenta e sete anos que é imortal.