segunda-feira, outubro 3

olhar incipiente II



Tenho fotografias que provam

que nunca exististe.


Pedro Mexia


poema desviado daqui

imagem: marta v.

5 Comments:

josé luís said...

;)

(adoro poemas em que há uma espécie de redução ao absurdo)

Quazzi Modo said...

... essa agora! :))
A fotografia pode nunca assumir um carácter de verdade se se contrapõe à ideia por detrás da essência do que se pretende mostrar.

Marta said...

:)) Quazzi!!!

doeu ali, onde não se vê, na fotografia!

Quazzi Modo said...

:)) Marta!!!
doi tanto que nem eu próprio entendo o que escrevi... ando todo baralhado. ;)

Marta said...

;)))