segunda-feira, outubro 3

Leituras no mosteiro


[11de Outubro: Os Gigantes da Montanha, de Luigi Pirandello]


« Da Regra criada por São Bento – o fundador da ordem beneditina –, onde a leitura em voz alta durante as refeições era doutrina com força de lei, aos lectors do séc. XIX, que nas fábricas de charutos cubanos recitavam compêndios de história e romances didácticos aos operários, longa e copiosa é a história da leitura feita em voz alta. Se não lhe acrescentam um capítulo autónomo, as Leituras no Mosteiro introduzem-lhe, pelo menos, uma clandestina nota de rodapé. Porque a iniciativa promovida pelo Centro de Documentação do TNSJ faz-se desse prazer antigo e afinal sempre novo que é a leitura partilhada em voz alta. Dedicando um mês a um país diferente (até ao final do ano, privilégio concedido aos países da Europa meridional e, no frio Dezembro, à Rússia), cruzam-se clássicos e contemporâneos, perspectivando-se a gestação oral de cada texto dramático, mas também o seu devir teatral. Ao entrar agora no seu segundo ano de ininterrupta actividade, as Leituras no Mosteiro passam a contar com a presença regular de convidados: investigadores universitários, autores, tradutores, encenadores, actores… Se se preferir, close readers: gente que no palco, na academia ou nessa coisa a que chamamos “vida” se entregou ao texto, amou-o e sofreu as suas dores de crescimento. No Mosteiro de São Bento da Vitória, mantém-se válida a máxima beneditina: “A Escritura cresce com aquele que a lê”.


Fonte: aqui

0 Comments: