terça-feira, agosto 31

a caixa


meu querido,

é esta a razão: é transparente como eu e tu, quando nos encontramos e, também, quando nos perdemos. não. o perder não é de nós. é dos outros.

é assim, transparente, porque a procurei assim, exactamente igual aos teus sonhos sem nevoeiro. aqueles, onde há crianças e sons cristalinos, tão limpos e cheios como casas ao domingo.
lá dentro, encontras uma mesa infinita, sorrisos ternos, olhares de espanto e espanta-espíritos coloridos. encontras livros, cravos, memórias sem mágoa, um mar imenso. eu sei que sabes.

e tem uma tampa, para que o aroma e os sabores não percam intensidade.

lá dentro, como podes ver de qualquer ângulo tem, ainda, tudo que te possa fazer feliz. música, um arco íris, palavras e almendrados. um gato? claro que tem um gato. vê bem. tem quadros, cartas e até um cais. o de sempre. porque se gostas de partir - e eu sei que gostas – tens no regresso a tua autenticidade. essa coisa de pertencer a um lugar. um dia, a um coração ou a qualquer vento que te chame.

se olhares com atenção vês, ainda, uma estrela, a infância, t-shirts puídas, uma bola azul, filmes por ver. uma manta e um sofá. coisas simples que te dão chão.

é por isso que é transparente. para veres tudo. intacto e sereno. como gostas.

lá dentro, só não encontras o bem que te quero, porque o bem que te quero não cabe em nenhuma parte do mundo, nem sequer no mundo inteiro.


[quase um ano. e parei para reler. aconteceu-te. creio que te aconteceu, meu querido]

4 Comments:

Anónimo said...

gostei. tanto, tanto... a foto é magnífica! o texto tranquilo. filipe

paula said...

'coisas simples que te dão chão.' - nada melhor do que ter chão, sentir chão. parabéns pela maneira como escreve!

Anónimo said...

Mais uma pessoa que conheço sem a conhecer, até me revejo um pouco no que escreve.
E dedico-lhe esta minha quadra
É com uma rosa na mão
Mesmo com muita saudade
De todo o meu coração
Que sinta felicidade
www.sonhoscomsorte.com

Marta said...

obrigada Filipe. gostei que tivesse gostado :)

Paula, obrigada, também. ainda bem que gosta. fico contente.


estimado Alberto Quadros, um imenso abraço, com admiração.