terça-feira, agosto 3

Em Vichy

[em Vichy não há só termas. há outras coisas. um museu surrealista; ao lado, encantadora, uma livraria. mais a baixo um salão de chá onde se fazem uns crepes divinais. um parque verde, verde cheio de sorrisos e crianças. um rio e um homem a tocar saxofone. um banco de jardim e uma mulher a fumar cachimbo. um cachimbo que não é um cachimbo, talvez. uma lua que não é uma lua e uma outra mulher que não é uma mulher. e um sonho que não é um sonho]

1 Comment:

Anónimo said...

E eu só te conheço deste blog que para mim não é um blog, és tu e gosto muito de ti e tenho saudades tuas quando não vens.
Está dito o que penso há quase um ano, equanto leitor silencioso.
FCB