segunda-feira, agosto 30

Tolerância [ups!]


Entre as palavras e as ideias detesto esta: tolerância. É uma palavra das sociedades morais em face da imoralidade que utilizam. É uma ideia de desdém; parecendo celeste, é diabólica; é um revestimento de desprezo, com a agravante de muita gente que o enverga ficar com a convicção de que anda vestida de raios de sol.

Agostinho da Silva in Sete Cartas a um Jovem Filósofo – Seguidas de Outros Documentos para o Estudo de José Kertchy Navarro”, I, VI, edição da Ulmeiro, 1990

3 Comments:

Nuno Resende said...

Não podia ser mais verdadeira, essa afirmação!

Carlos Pires said...

A tolerância consiste em não tentar reprimir as opiniões e as acções que acho erradas, porque reprimi-las poria em causa algo mais importante que a razão pela qual as acho erradas. Por exemplo: achar que os fumadores fazem mal em fumar mas não os perseguir por respeito à autonomia individual.
A tolerância precisa de ser justificada por boas razões. Quando essas razões não existem, quando algo é muito errado (= intolerável), não devemos tolerar. Por exemplo: a pedofilia não dever ser tolerada. Não tolerar o intolerável não faz de nós pessoas intolerantes.

Por isso, Michael Walzer (Da Tolerância, Martins Fontes, São Paulo, 1999, pág. XII) disse:

A tolerância “sustenta a própria vida, porque a perseguição muitas vezes visa a morte, e também sustenta as vidas comuns, as diferentes comunidades em que vivemos. A tolerância torna a diferença possível; a diferença torna a tolerância necessária.”

Marta said...

Obrigada Carlos.
Sempre pertinentes, os seus comentários.

O que me "incomóda" é que o significado da palavra encerra uma espécie de "julgamento". Ou seja: parece que quem tolera, está sempre certo e tolera porque é generoso...

repare:


1. acto ou efeito de tolerar
2. acto de admitir sem reacção agressiva ou defensiva
3. atitude que consiste em deixar aos outros a liberdade de exprimirem opiniões divergentes e de actuarem em conformidade com tais opiniões; aceitação
4. disposição ou tendência para perdoar erros ou falhas; condescendência, indulgência
5. autorização, permissão, licença.

obrigada, mais uma vez.