quarta-feira, novembro 30

Nesta vida...




Nesta vida – é um facto – estamos sempre

a desaprender coisas novas. O mundo

vai guardando a luz nas suas bainhas negras

e temos a melindrosa companhia dos fantasmas

que nos procuraram: eles governam rudemente

... os nossos pequenos reinos e há um ceptro novo



para cada coroação. De repente, com a volta

das estações, damos por nós muito mais velhos

nas fotografias. As razões que nos assistiam

empalidecem em paisagens cruelmente coagidas

pela luz. Fomos expulsos dos grandes palácios



da alegria? Onde estão os mapas que nos guiavam

lá dentro, exactos como o instinto? Não sabemos

responder: o caminho turva-se: são as incertezas

da maturidade. As palavras não nos iluminam

e o amor está condenado aos defeitos naturais

do coração, que ainda assim há-de voltar a arder


sem defesa nem socorro uma vez mais.



Rui Pires Cabral

0 Comments: