segunda-feira, maio 31

poema de Cecília Meireles


Teu bom pensamento longínquo me emociona.

Tu, que apenas me leste,

acreditaste em mim, e me entendeste...profundamente.

Isso me consola dos que me viram,

a quem mostrei toda a minha alma,

e continuaram ignorantes de tudo que sou,

como se nunca me tivessem encontrado.


Cecília Meireles
IMAGEM:Tagreed Al Baqshi - Saudi Arabia

5 Comments:

Gisela Rosa said...

lindíssimo poema Marta. Um beijinho

Funes, o memorioso said...

Ui! Este poema é incrivelmente fraco. Nem sequer é particularmente original. A mim, recordou-me o Novo Testamento: “Tomé, creste porque me viste. Felizes aqueles que crêem
sem ter visto” (Jo 20,29). A diferença é que o Espírito Santo escreve melhor do que Cecília Meireles.

Zaclis Veiga said...

Lindos, Marta.
Poema e sentimento que ele desperta.

heretico said...

entender requer perspectiva e distância. tantas vezes.

e a vibrações da alma, sintonia...

belo.

beijo

Anónimo said...

~Gosto muito dos poemas de Cecília Meireles.

Helena