segunda-feira, fevereiro 27

como são os teus dias, a tua respiração no silêncio?


como são os teus dias, a tua respiração no silêncio?


agora, na memória despovoada, o teu sorriso é uma planície sem fim. sem ti. sem ti, está esta tarde de sol, como se os dias fossem todos contigo e eu não soubesse encher de música o espaço entre os dedos.

como são os teus dias, o teu olhar no meu?

sei que o fogo acende noites claras como luas, o fogo acorda sonhos altos, como plátanos e tudo acontece sem ti, tão perto do teu coração sem som, tão longe dos teus sentidos sem nome. gostava de te sentir e que a luz inteira do teu corpo me ficasse na ponta dos dedos, para te ver sempre assim, mesmo quando não souber a cor exacta dos teus olhos demorados.

(...)

daqui
 
imagem: Candace Rose Rardon

3 Comments:

Carlos Soares said...

simplesmente lindo!

Bípede Falante said...

Repletos de perguntas e respostas e presenças e ausências e palavras e silêncios enfim :)
beijoss

João Menéres said...

Que grande IMAGEM foste buscar, MARTA !


um beijo.