segunda-feira, fevereiro 13

Dia Mundial da Rádio


«Segundo alguns autores, a tecnologia de transmissão de som por ondas de rádio foi desenvolvida pelo italiano Guglielmo Marconi, no fim do século XIX, mas a Suprema Corte Americana concedeu a Nikola Tesla o mérito da criação do rádio, tendo em vista que Marconi usara 19 patentes de Tesla em seu projeto.


Na mesma época em 1893, no Brasil, o padre Roberto Landell de Moura também buscava resultados semelhantes, em experiências feitas em Porto Alegre, no bairro Medianeira, onde ficava sua paróquia. Ele fez as primeiras transmissões de rádio no mundo, entre a Medianeira e o morro Santa Teresa.

As primeiras radioemissões
O início da história do rádio foi marcado pelas transmissões radiofônicas, sendo a transcepção utilizada quase na mesma época. Consideram alguns que a primeira transmissão radiofónica do mundo foi realizada em 1906, nos EUA por Lee de Forest experimentalmente para testar a válvula tríodo.
No Brasil, a primeira transmissão foi realizada no centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, em que o presidente Epitácio Pessoa, acompanhado pelos reis da Bélgica, Alberto I e Isabel, abriu a Exposição do Centenário no Rio de Janeiro. O discurso de abertura de Epitácio Pessoa foi transmitido para receptores instalados em Niterói, Petrópolis e São Paulo, através de uma antena instalada no Corcovado. No mesmo dia, à noite, a ópera O Guarani, de Carlos Gomes, foi transmitida do Teatro Municipal para alto-falantes instalados na exposição, assombrando a população ali presente. Era o começo da primeira estação de rádio do Brasil: a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro». Fonte: aqui



Em Portugal
«Em Portugal, eram já muitos os que tentavam, às suas custas receber emissões, criando receptores que na maioria dos casos não funcionavam. Mas em tudo há excepções, e um desses curiosos merece o devido destaque, já que conseguiu ultrapassar e vencer a incompreensão e desanimo de muitos, até chegar à montagem de uma verdadeira estação de Rádio.


Abilio Nunes dos Santos foi esse homem. Dirigiu a estação que passaria à história sob a denominação CT1 AA. O seu esforço valeu bem a pena já que este projecto viria a ser desenvolvido e prosseguido por Américo dos Santos, que conseguiria constituir uma das mais populares estações emissoras na altura: A Rádio Graça.

Alguns interrogam-se sobre a origem do nome desta estação já que os seus maiores momentos foram passados e vividos não no velho bairro Graça mas sim numa vivenda do Restelo. No entanto foi na Graça que o seu fundador criou todas as condições para emitir e daí a denominação.

25 de Outubro de 1925 surgiram as primeiras emissões que eram preenchidas por mensagens de saudação ao auditório desconhecido.

Afinal até onde chegaria o sinal de rádio que era enviado? Nem o próprio Américo Santos sabia. Só algum tempo depois, recebeu uma carta de Tomar informando-o da recepção do sinal com qualidade razoável. Até finais dos anos 40 a loucura radiofónica traduzia-se na montagem desenfreada de emissores e de estações que, em disputa, poderiam ter posto em perigo o normal desenvolvimento das mesmas.
Incluído nesta onda de euforia, o Porto via nascer, em Maio de 1930, a primeira estação do norte: A Rádio Sonora. A iniciativa surgiu, na altura, de 3 irmãos. Um deles, Antero Calheirosa Lobo. Instalou-se no nº249 da rua Sá de Bandeira, num edificio que viria a ser totalmente ocupado pela emissora. Pena foi que o emissor fosse bastante fraco, já que ao nível de instalações a rádio Sonora era das melhores». [...]

Fonte: continua aqui

0 Comments: