quarta-feira, fevereiro 3

Os Dias Legíveis


1
A noite cicia.
Um silêncio de palavras
é pura a melodia do vento.

O sol da tarde.
O que a vida freme.
A memória esquece.



2
Ouço
Num arco de fogo a manhã
Escrevo e medito :
a rosa no lume
as mãos dolentes
o mar lavrado de lonjura
grita fundo na tábua e no fumo

3
O que foi um pássaro
a cantar dentro de horas ?
Ali

4.
Estive voltado para um relógio
indiferente a quem vinha pela estrada

Escrevi caminhos
por entre palavras e pássaros

José Ribeiro Marto
imagem: Emir Ozsahin

6 Comments:

aveloh said...

Que foto linda, Martha! É sua?

João Menéres said...

Até parece a foz do Rio Douro...

Um beijo.

Claudia Sousa Dias said...

as coisas belas da vida em preciosos instantes de solidão (partilhada...)


csd

Marta said...

Não, Aveloh, não é minha. é de Emir Ozsahin. à pouco postei a correr e faltou o título ao poema e o autor à fotografia. já está identificada, agora :)

Zaclis Veiga said...

Bem poderia ser. Foto e poema. :)

Juliana Sphynx said...

Belo