quinta-feira, fevereiro 4

raios de sol e centeio


e, se de repente, lhe oferecerem uma lata de tinta com um campo de centeio maduro, dentro?
ou, então, uma lata de tinta a transbordar de raios de sol?
isso é...isso é um gesto que nunca mais se esquece. não. não é pela memória.
é pelos raios de sol. pela seara infinita de afectos. em pleno inverno.
[Pedro, Paula, António, José. obrigada. tanto tudo íssimo]

8 Comments:

Anónimo said...

Marta,
É bom ter Amigos...
Obrigada Nós!!!!
Bj
P

Non je ne regrette rien: Ediney Santana said...

esses versos em prosa me comoveram aqui no meu triste Brasil

Anónimo said...

Precisas de ajuda?
C

Claudia Sousa Dias said...

estou mortinha por ver essa seara...


csd

Zaclis Veiga said...

Fiquei curiosíssima!

dinis mota said...

Gostei muito.

Abraços cheios de cor

Bípede Falante said...

Em uma só lata de tinta da Bahia vivem todas as cores. E eu aqui, outra vez no sul do sul da América do sul, tentando me readaptar. Oh, vida!

heretico said...

amizade(s) bem coloridas lol

beijos