segunda-feira, fevereiro 15

ouvi dizer

[...]
A cidade esta deserta
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte
Nas casas, nos carros,
Nas pontes, nas ruas...
Em todo o lado essa palavra repetida ao expoente da loucura
Ora amarga,ora doce
Para nos lembrar que o amor é uma doença
Quando nele julgamos ver a nossa cura

10 Comments:

jp, le miserable said...

grande música! :)

Apple said...

Gosto imenso desta canção, aliás de Ornatos...

E sim, o mundo é minimo e eu sou a mesma Apple que lia a Maria Heli no Amor e Ócio, já lá vão uns anos :)

Estamos agora na mesma casa, com minimo ajuste...

bjs

Dalaila said...

Esta música é deliciosa!

heretico said...

enorme : música e letra(s)...

beijo

Bípede Falante said...

Não conhecia. Adorei!

Sonja Valentina said...

gostei. muito!!!!

tonydionisio said...

os Ornatos Violeta, sempre me fachinaram, especialmente Manuel Cruz, ... poeta encapuçado, ... esgrimista de palavras, ... mexe, em quem ouve e vê (um dos mais belos clips, que gosto)... pena terem encostado ás "boxes"... tenho o album, onde vive esta música, e os outros por eles paridos, ... viaja comigo nesta vida.

cirandeira said...

Oi Marta, muito prazer em conhecer teu espaço. Ainda não nos conhecíamos nesta imensa globosfera, mas sempre é tempo para fazê-lo, não é mesmo?
Gostei demais daqui e, percebo que
há MESMO!, MUITA VIDA EM MARTA!
Obrigada, quero dizer, agradecida
por ter tido a oportunidade de conhecer teu blog.
Grande abraço

Man Poison said...

"Para nos lembrar que o amor é uma doença
Quando nele julgamos ver a nossa cura"
O Manel Cruz está em grande quando escreveu isto.

candida said...

tão enganadinhos k vcs estavam. são mesmo uns patetas k se deixam levar pelas aparencias.
odeio-vos.