quinta-feira, Abril 7

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim


Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim,

A tua beleza aumenta quando estamos sós

E tão fundo intimamente a tua voz

Segue o mais secreto bailar do meu sonho,

Que momentos há em que eu suponho

Seres um milagre criado só para mim.

 
 
Sophia de Mello Breyner Andresen

4 Comments:

josé luís said...

genial e salgad...íssimo.

Marta said...

:)

Luis Eme said...

também já senti esses momentos, Marta, embora o mar seja tão, tão, que dá para todos...

cs said...

o mar, infinitamente renovado na nossa finitude. É o que hoje acho