domingo, abril 3

O tempo...

O tempo, embora faça desabrochar e definhar animais e plantas com assombrosa pontualidade, não tem sobre a alma do homem efeitos tão simples. A alma do homem, aliás, age de forma igualmente estranha sobre o corpo do tempo. Uma hora, alojada no bizarro elemento do espírito humano, pode valer cinquenta ou cem vezes mais que a sua duração medida pelo relógio; em contrapartida, uma hora pode ser fielmente representada no mostrador do espírito por um segundo.


Virginia Woolf, in Orlando

1 Comment:

antes blog do que nunca! said...

O tempo pode isso e mais ou menos muito mais. A eternidade dos instantes é algo que vicia o corpo e a alma.

1 Bj*
Luísa