sexta-feira, julho 9

Graffiti:Tiago Taron/Júlio Pereira

há pessoas assim: multi talentos. no caso, Tiago Taron. pinta e desenha ou desenha e pinta. não sei. eu não percebo nada nem de uma coisa nem de outra. só percebo que gosto e quando gosto muitíssimo, como é o caso, nem sequer percebo. gosto e pronto.

foi dos blogs onde assentei arraiais logo que lá entrei. há talvez um ano. e vi e li. sim, também se encontram por lá textos, daqueles que apetece fintar o fim. para não o encontrar.
eu gosto tanto, tanto dos desenhos do Tiago Taron que ainda não sei dizer quanto. às vezes vou lá espreitar e fico a olhar, assim, só a olhar, com o rato para cima e para baixo e a imaginar o dia em que os verei realmente. o diálogo que estabelecemos - eu e os desenhos - podia dar-me para dizer exactamente o quanto gosto. de verdade. mas não.
dá-me para o silêncio. mas não é aquele silêncio de mosteiro. é mais um silêncio de afasia. que diz muitas coisas, significa muitas coisas, deixa muitas coisas cá dentro, mas não se conseguem dizer. o «baralho dos dias brancos», em exposição, lá, no Amor ao Quadrado, gosto tanto, tanto. tanto como gostei de ler Noites Brancas ou mais.
bem, o que eu gostava de vos dizer, com isto, é que já está à venda um novo disco do Júlio Pereira e os desenhos são do Tiago Taron. eu ainda não tenho o disco. mas vou ter.

1 Comment:

Claudia Sousa Dias said...

são bonitos, sim...


:-)


com um não sei o quê de Marcel Duchamp...


csd