terça-feira, fevereiro 1

E quando agora levantar os olhos deste livro...

[...] E quando agora levantar os olhos deste livro,
nada será estranho, tudo grande.
Aí fora existe o que vivo dentro de mim
e aqui e mais além nada tem fronteiras;
apenas me entreteço mais ainda com ele
quando o meu olhar se adapta às coisas
e à grave simplicidade das multidões, —
então a terra cresce acima de si mesma.
E parece que abarca todo o céu:
a primeira estrela é como a última casa.

Rainer Maria Rilke, in "O Livro das Imagens" , tradução de Maria João Costa Pereira
imagem: Aldo Jeffrey

1 Comment:

Beatrix Kiddo said...

que maravilha

começo a gostar a sério do Rilke