sexta-feira, agosto 19

India Song


«Como eu tenho uma espécie de desgosto em relação ao cinema que tem sido feito, enfim, da maior parte do cinema que tem sido feito, eu queria retomar o cinema do zero, numa gramática bem primitiva… bem simples, bem primária: recomeçar tudo». Marguerite Duras

3 Comments:

sem-se-ver said...

e assim o fez, num filme com imagem azul e só composto de banda sonora.

só que ela nao teve que mandar o publico frances f*, pois bem entenderam e apreciaram o gesto artístico. ao nosso césar monteiro, só lhe souberam chamar nomes e escandalizar-se muito por uma razão falsa: o suposto dinheiro dos contribuintes, que, desde o 25 de abril, nunca foi tido nem achado para produzir filmes portugueses.

Malu said...

Eu, na minha santa ignorância, apenas digo que AMO a ARTE de se fazer cinema.
E comparando a simples ARTE das histórias infantis, os filmes estão para nos passar experiências, nos deter às reflexões e, quizas, arriscar uma meia crítica.
Assim como qualquer outra ARTE o cinema também é livre em todas as suas expressões.
Só não suporto pipoca nas salas de projeções... isto sim, o povo não tem sabido se portar - pipocas, salgadinhos, balas, chicletes, celulares e afins...
Adorei o bom gosto do seu espaço.
Um grande abraço

Marta said...

...estamos sintonizadas, SSV :)

abraço, Malu. obg.