quinta-feira, junho 30

Gado do Senhor


[este novo livro de poemas de Rosa Alice Branco é apresentado amanhã, às 22.30,
nos Maus Hábitos. A não perder!]

RECEITUÁRIO PARA AS ALMAS


Mesmo se (como ela hesita)


a morte é falsa e tu te levantasses

era preciso desenhar o caminho de volta.

Apagar as margens. Perguntas-me se o amor

pode este desalinho. Crer é difícil e

mais ainda é não acreditar. Estreito o caminho

que inventamos para nos perdermos. Ela sabe

como são altos os muros da salvação.

É só isto que sabemos? Custa mais aceitarmos

a ignorância do que um muro? Se a morte é falsa

deixa-te estar deitado. Tens um lençol de terra

e não precisas de acreditar em nada. Não é com desespero

que to peço. É mesmo por não valer a pena. Pelo menos

nas noites frias esfregamos os ossos um no outro,

e ficamos a ver as estrelas a chispar em nós.

Rosa Alice Branco in Gado do Senhor


Mais poemas aqui

0 Comments: