sexta-feira, fevereiro 22

"Os Poetas"

 
« O projecto "Os Poetas", de Rodrigo Leão e Gabriel Gomes, está de volta e estão já agendados três concertos, o primeiro deles no Porto, já no próximo dia 3 de Março, na Casa da Música. Um espectáculo a não perder!

Para além dos concertos, que darão origem a um novo CD com faixas inéditas gravadas em 2012, é com orgulho que se comunica a reedição do álbum «Entre nós e as palavras», publicado originalmente em 1997 e desde há muito esgotado, um projecto ímpar na história da discografia nacional, onde alguma da melhor poesia portuguesa das últimas décadas do século XX se faz ouvir, pela voz dos seus autores, ao som de composições criadas por Rodrigo Leão, Gabriel Gomes e Francisco Ribeiro.

Dizer-se que a música acompanha a enunciação dos textos não basta, pois a ambição foi maior. Com efeito, neste álbum os compositores criaram um ambiente ou universo sonoro em que a palavra dos poetas actua, com o seu tempo e ritmos próprios – mas nesse universo também se encontram diversos temas exclusivamente instrumentais; momentos em que só a palavra domina, como os de António Franco Alexandre, ou de Mário Cesariny em «Pastelaria» e «You Are Welcome to Elsinore»; e ainda o belíssimo «Quem Me Dera (Amanhã)», composto por Gabriel Gomes e Francisco Ribeiro e cantado por este último. Do conjunto destes 16 temas ressalta a noção de uma viagem por uma paisagem sonora onde a arte e a poesia predominam.

Este álbum, que é um autêntico e intenso exercício sobre a arte poética, nasceu de circunstâncias e encontros felizes. Rodrigo Leão abandonara os Madredeus em 1994 para prosseguir uma carreira a solo. Dois anos depois, também o acordeonista Gabriel Gomes e o violoncelista Francisco Ribeiro saíram do grupo. Manuel Hermínio Monteiro, responsável editorial da Assírio e Alvim, que tinha a seu cargo o espólio de diversos poetas portugueses, preparava as comemorações do 25º aniversário desta editora e localizara diversos registos sonoros dos seus autores. Rodrigo Leão teve conhecimento disso e convocou os companheiros para este projecto, que desde logo encontrou bom acolhimento junto de Tiago Faden, da Sony Music.

A maioria das composições e arranjos foram criados na Primavera de 1997, durante algumas semanas de recolhimento numa casa da Ericeira em companhia da violetista Margarida Araújo. As sessões de gravação tiveram lugar no estúdio Tcha Tcha Tcha no início do Outono, sob a direcção de António Pinheiro da Silva; Carlos Jorge Vales recuperou digitalmente as gravações originais dos poetas; e o disco foi publicado antes do Natal desse ano, numa embalagem com concepção gráfica de Manuel Rosa e ilustrações de Ilda David', que incluiu também a reprodução dos poemas.

Como escreveu Manuel Hermínio Monteiro, «o processo desenvolve-se por uma disfarçada humildade dos compositores que tudo fazem para acentuar os sentidos da palavra e da voz (...). Resulta assim um encontro inédito e feliz entre a música e a poesia, revelando, simultaneamente, a diversidade da lírica portuguesa desta última metade do século».
 
Fonte: Assírio & Alvim

0 Comments: