sábado, julho 7

"Quem se importa"


“Mais do que um filme, um movimento que inspira a transformação social. É assim que se apresenta no site dedicado ao documentário “Quem se importa”, da realizadora brasileira Mara Mourão. O filme está, desde abril, em digressão pelo Brasil e, em setembro, estreia em Lisboa, no âmbito do festival Greenfest, avançaram à FOCUSSOCIAL Mara Mourão e Francisco Collares Pereira, da Fundação EDP, responsável pela passagem do filme no nosso país.


“Ele é mesmo um homem muito especial. Nota-se, de imediato, pelo seu olhar”. Mara Mourão fala de Muhammad Yunus (Gremeen Bank, Bangladesh), “pai” do microcrédito, um dos 18 empreendedores sociais que deram o seu testemunho neste documentário que demorou um ano a editar. A seleção foi muito difícil, deixou de fora “milhares de pessoas, trabalhos brilhantes e inovadores” e, por isso, “estou pensando fazer uma série de televisão”, disse-nos a realizadora.

Nesta entrevista, fala, ainda, das características que, do seu ponto de vista, deve ter um empreendedor social e da sua capacidade distintiva de “saber o que a sociedade precisa num determinado momento”. E explica a diferença: “Se a pessoa faz um trabalho em grande escala e afeta milhões de vidas, ela é chamada de empreendedor social. Se faz em escala menor, é chamada de transformador ou agente de mudança. Tem vários nomes, mas acredito que todos são nomes diferentes para um espírito comum, o espírito de arregaçar as mangas e não se conformar”.

Mara Mourão não pára. Já está em “fase de captação de recursos” para o seu novo filme de ficção Duas Mulheres e Alguns Crimes e tem, no mesmo ritmo, um novo documentário. A cineasta continua apostada em mudar o mundo com filmes que agitem consciências e motivem a ação. De resto – garante – só não a veremos a fazer filmes de “tiros”. O seu território visual anda entre o fazer rir e o dar que pensar. Sempre com uma história que tenha impacto social, independentemente do sucesso da bilheteira. Porque o importante é a “qualidade” de quem vê e o que fará com a mensagem que recebeu. Se o resultado produzir mudanças positivas, a missão está cumprida.

Entrevista  aqui


[nota importante "esquecida" por que escreveu: a voz do documentário "Quem se importa" é do Rodrigo Santoro... ;)]

0 Comments: