quinta-feira, janeiro 29

A Valsa com Bashir

Foi o último filme que vi. E iria vê-lo novamente.Como as sociedades recordam foi um livro que tive de ler. E ainda bem. História e Memória, foi um livro (2 volumes) que procurei ler. Lembrei-me deles, enquanto via este filme.

Aliás, a memória, individual e/ou colectiva, é um tema que me apaixona. A Valsa com Bashir é um dos melhores filmes que vi. Comovente, ali, à volta das memórias, duras de mais, de um conflito histórico. Só dispensava aquele final. Para quê, aquelas imagens reais?
«Também não gostei», disse-me o Ricardo, enquanto comentávamos o filme. «Não era necessário; é como se colassem ali um pedaço de telejornal».
Absolutamente de acordo, Ricardo! A agonia daquelas imagens reais, não retira poder à animação esplêndida.A realidade das imagens finais, não o torna mais verídico, mais incomodativo. E descobri outra coisa: ficava a noite inteira, o dia inteiro a ouvir falar hebraico!Mesmo não percebendo nada de hebraico. Talvez as vozes ajudassem, não sei.
Talvez o tom, intimista... Gostei tanto, tudo, deste filme.

Elenco
Ron Ben-Yishai ... O Próprio (voz)
Ronny Dayag ... O Próprio (voz)
Ari Folman ... O Próprio (voz)
Dror Harazi ... O Próprio (voz)
Yehezkel Lazarov ... Carmi Cna'an (voz)
Mickey Leon ... Boaz Rein-Buskila (voz)
Ori Sivan ... O Próprio (voz)
Zahava Solomon ... A Própria (voz)

Sinopse

«Uma noite, num bar, o israelita Ari Folman encontra um amigo que lhe conta como um pesadelo recorrente o atormenta cada vez mais. No sonho, o amigo de Ari é perseguido por uma matilha de 26 cães enraivecidos. 26, exactamente o mesmo número de pessoas que matou durante a guerra com o Líbano, no início dos anos 80. No dia seguinte, Ari sente uma necessidade vital de relembrar e descobrir a verdade sobre esse período da sua vida. Decide então entrevistar velhos amigos e camaradas. E quanto mais Ari mergulha no interior da sua memória, mais imagens esquecidas e perturbadoras vêm à tona. Realizado por Ari Folman, "A Valsa com Bashir" é um filme de animação autobiográfico». daqui

3 Comments:

Anónimo said...

Ontem estive a ver o "Persépolis", pois há muito que o desejava ver.
"Valva com Bashir"... será o próximo.

Nefertiti

K said...

E por aqui continua tudo verde!..


(Um excelente filme)

Claudia Sousa Dias said...

Vou enviar este post ao vitor do cineclube para ele passar...
tb vi o persépolis e amei!!!


Beijo bejo beijo


csd