domingo, dezembro 29

Um beijo só durando todo o tempo que ainda o mundo tem que durar

 
(...) Quem me dera ter a certeza de tu teres saudades de mim a valer. Ao menos isso era uma consolação... Adeus; vou-me deitar dentro de um balde de cabeça para baixo, para descansar o espírito. Assim fazem todos os grande homens - pelo menos quando têm - 1º espírito, 2º cabeça, 3º balde onde meter a cabeça.
Um beijo só durando todo o tempo que ainda o mundo tem que durar, do teu, sempre e muito teu

Fernando (Nininho)

5-4-1920

in Fernando Pessoa & Ofélia Queiroz - Correspondência Amorosa Completa 1919 -1935, pag.81, Capivara, 2013

0 Comments: